domingo, 23 de maio de 2010

Saudades da Du Carmo

Para onde você foi, Du Carmo,
Que nos deixou assim com este buraco no peito?
Que nos acostumou mal com tanto carinho e dedicação
E de repente foi embora e já não volta mais?
...
Lembra, Du Carmo, quando nós brigávamos pela sua atenção?
Nós dizíamos que você gostava mais de um do que de outro
Mas nosso ciúme era só uma forma de mostrar o quão importante você sempre foi
Você sabia disso, não sabia?
Só me diga que isso ficou claro para você...
Porque não é do ovo frito que você fazia questão de preparar todas as vezes que percebia que seu "eleitorado" não tinha gostado do prato principal que eu vou sentir falta, Du Carmo.
É de você...
Dos seus braços sempre abertos para nos receber,
Do jeito meio ranzinza que você reclamava de certas coisas
Da sua forma única de dizer certas palavras
É de você, Du Carmo...
É difícil imaginar que quando eu chegar na casa da vovó
Não vou te encontrar...
Você e seu lencinho na cabeça
Você e sua interjeição: "Menina, menina"
Ah Du Carmo... seja onde estiver, esteja feliz
Pois se a vida não lhe reservou tantas alegrias
Mas você foi incansável em fazer nossos dias melhores
E ninguém mais que você merece descansar em paz.

2 comentários:

  1. Égua! até eu vou sentir falta da Du Carmo!
    Descanse em paz, DC...

    ResponderExcluir